Considerando que a sujeira florestal é um dos maiores problemas que a Amazônia enfrenta, o avanço da tecnologia em limpeza das florestas é ideal para melhorar o cenário atual.

Antes de começar o artigo, peço que veja o vídeo abaixo:

Conforme mostrado, o homem e a natureza possuem uma ligação muito maior do que pensamos: é ele que decide se vai cuidar ou não. Pensando nestes conceitos, duas equipes estrangeiras conseguiram desenvolver tecnologias florestais eficientes na limpeza das florestas, diminuindo gradativamente a propagação de fogo e melhorando a prevenção, criando cada vez mais novos empregos. Esta nova tecnologia possui o objetivo de desenvolver máquinas que consigam facilitar a limpeza de toda a área florestal, reduzindo também o esforço gigantesco que os operadores mantém durante suas rotinas.

Neste meio de projeto, será possível desenvolver máquinas que trabalhem de maneira autônoma e independente, sendo sempre supervisionadas pelos operadores. É por isso que os mesmos não devem se preocupar com os seus respectivos empregos. Afinal, será da responsabilidade dos mesmos o bom funcionamento e retorno da nova tecnologia.

Graças a diversos estudos focados no ambiente florestal, foi possível identificar que a limpeza florestal, dentro do mundo dos proprietários dos terrenos, é visto como um custo a mais e “desnecessário”, uma vez que os mesmos não possuem terras suficientes. Porém, um dos pontos que conseguimos analisar é que a dinâmica em que a limpeza será feita não vai exigir custos a mais para nenhum deles, uma vez que a biomassa que será encontrada nas florestas vão ser reutilizadas para não gerar nenhum problema.

Outra tecnologia que é capaz de detectar incêndios, evitando também sujeiras demasiadas, foi encontrada em Hong Kong.

Este projeto consiste em um robô com tecnologia inovadora que fará detetar incêndios bem menores que os sistemas de satélite.

fogo na floresta

Os incêndios florestais, junto a sujeira que frequentemente se acumula na floresta amazônica, causa um grande problema econômico e ambiental a todos nós. No entanto, e se todos estes incêndios e acúmulos de sujeira forem previstos antes mesmo que aconteça de fato? Pois é!

O robô vai contemplar duas câmaras: uma terá uma imagem térmica junto a uma luz visível. A outra irá captar até cinquenta frames por segundo, considerando que todos os envolvidos usaram um algoritmo patenteado para conseguir analisar a presença de calor através de imagens geradas no computador. Isto também será possível com o acumulo de sujeiras, uma vez que será fácil notar a quantidade de elementos que não deveriam aparecer na tela.

Com o auxílio de sensores térmicos de imagem junto a uma avançada tecnologia de visão, o robô vai conseguir detectar as possibilidades de incêndios e grandes agendes de sujeira, avisando quase que instantaneamente a central.

Quando digo “avisar”, não é somente notificar do perigo, mas sim direcionar exatamente onde o problema começou e a maneira correta de lidar com o problema.

Com a união destas duas tecnologias, aliada a uma eficiente equipe dentro da região da Amazônia, você não acha que será o suficiente para deter grande parte dos problemas que estamos enfrentando nos dias atuais? Com certeza vai!